Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019
Cidade

Grupo Moreno pede recuperação judicial

Publicada em 19/09/19 às 13:29h - 285 visualizações

por Marcos Roberto


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Divulgação)

O Grupo Moreno entrou ontem (18) com pedido de recuperação judicial. Com o pedido, o Grupo engrossa a lista de usinas de açúcar e etanol protegidas contra credores - já são quase cem.

Após falharem as negociações com bancos com os quais estava inadimplente, a companhia busca proteção para dívidas que totalizam R$ 2 bilhões, de acordo com o Jornal Valor Econômico.

Para o presidente da Associação dos Plantadores de Cana e outras Culturas da Região de Monte Aprazível (APLACANA), a recuperação terá reflexos positivos.

Juliano Maset ressalta que as mudanças são mais positivas do que negativas.

“Vamos nos reunir com a diretoria do grupo e eles vão mostrar como será o plano de recuperação judicial. Para que a usina seja vendida, ela estando em recuperação, é até melhor, pois uma auditoria é feita e isso facilita. Não se descarta a hipótese de venda, mas, eu não acredito que ela não será vendida”, disse Juliano.

Com os credores concursais (sujeitos às regras da recuperação), as dívidas totalizam R$ 1,5 bilhão.

Após a aprovação da recuperação, Juliano Maset diz que os fornecedores terão prioridade no pagamento. Uma das alternativas para a recuperação judicial pode ser a venda de um de seus ativos industriais, mas ainda não há nada definido, segundo uma fonte do Jornal Valor Econômico.

A companhia, que tem faturamento de R$ 1,5 bilhão, já havia renegociado suas dívidas com bancos em 2016, quando conseguiu alongar vencimentos.

Nos últimos anos, porém, o grupo não conseguiu recuperar sua capacidade de geração de caixa na proporção necessária para fazer frente às suas obrigações financeiras, dado o prolongamento do ciclo de baixa dos preços internacionais do açúcar.

Além disso, nos últimos três meses, a companhia também passou a ser acionada na Justiça com cobranças e pedidos de rescisão de contratos de parceria agrícola.

Com capacidade instalada para moer até 13 milhões de toneladas de cana por safra em suas três unidades, a companhia tem processado em torno de 10 milhões de toneladas por temporada, 40% das quais provém de fornecedores.

A companhia chegou a receber três propostas, entre elas da chinesa Cofco, que possui uma usina em Sebastianópolis do Sul. As propostas recebidas envolviam a aquisição dos ativos industriais, mas as opções não foram consideradas atrativas pela direção do grupo.

Em comunicado, o Grupo Moreno confirmou o processo de recuperação judicial e disse que não será o primeiro e nem o último grupo a pedir recuperação. Segundo o comunicado, os motivos para o pedido são a crise no setor sucroenergético, com preços baixos do açúcar no mercado internacional e aumento nos custos de produção.

A nota finaliza dizendo que o Grupo Moreno continua se esforçando para normalizar sua situação financeira com objetivo de reestruturar seus negócios.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

1 comentários


jose carlos spada

19/09/2019 - 22:00:29

parabens gosteki muito dr ler e vou sempre acompanhar as noticias de mont e da região muito grato boa noite


Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (17) 9 9766-1210

Visitas: 7103
Usuários Online: 7
Copyright (c) 2019 - Rádio Difusora Aparecida - Rádio Difusora Aparecida LTDA ME